UMA VISÃO OTIMISTA SOBRE O MERCADO BURSATIL

22 agosto. 2011

No mercado bursatil existem sempre os otimistas e os pessimistas. Ser otimista não significa ignorar os problemas e fechar os olhos para as dificuldades que precisam ser enfrentadas. Significa encarar os fatos de um ponto de vista positivo em busca de soluções e não entrar em desespero achando que o mundo sempre vai desabar e que o fim dos tempos está próximo. Siginifica acreditar que o trabalho produz riquezas e que exite uma infinidade de pessoas capazes trabalhando duro para obter resultados positivos em todos os campos da atividade humana. Eu sou um otimista. Achei muito interessante um estudo abordado por Thais Folego para o jornal Valor Econômico, e que reproduzo a seguir. Escreve Thais Folego: Uma pergunta que todo mundo se faz é: quanto tempo mais o  o pânico no mercado acionário vai durar? O padrão histórico de crises anteriores mostra que o comportamento irracional dos investidores nas bolsas dura cerca de oito semanas.”Assim, dentro de aproximadamente seis semanas o pânico atual deve ter abrandado, uma vez que já dura cerca de duas semanas”, avalia Nicholas Bloom, professor-assistente de economia da Universidade de Stanford em artigo.Bloom é autor do estudo “The impact of uncertainty shocks”, em que observa o comportamento do mercado acionário em 16 grandes momentos de incerteza, entre eles os ataques de 11 de setembro, a crise dos mísseis cubanos, as duas guerras do Golfo, o estouro da bolha da internet, a quebra da Enron e a crise financeira de 2008.Nele, o professor observa o nível de oscilação do mercado com base no VIX, índice que mede a volatilidade das opções de ações na bolsa americana e é visto como um termômetro do medo do mercado. Na última sexta-feira, o indicador fechou aos 43 pontos, mesmo patamar atingido nos ataques terroristas de 11 de setembro, observa Bloom, mas ainda longe dos 80 pontos da crise de 2008.”Quando há muita incerteza, o menor rumor gera oscilações bruscas no mercado. Notícias corriqueiras podem servir de justificativa para centenas de pontos de oscilação nos índices. Boas notícias fazem os mercados decolarem. Más notícias fazem as ações despencarem”, observa o professor.No estudo, ele conclui que momentos de grandes incertezas como os que temos visto nas últimas semanas, com grande volatilidade no mercado de ações, levam a grandes recessões de curto prazo. “O atual pânico é suscetível de provocar um duplo mergulho no final de 2011″, avalia o professor.A despeito do pessimismo com o cenário de curto prazo, Bloom é bastante otimista com o crescimento dos Estados Unidos e da Europa no longo prazo por duas razões. Primeiro, porque essa crise irá forçar reformas há muito necessárias no sistema previdenciário (principalmente na Europa) e do sistema de saúde pública (particularmente nos EUA). Segundo, porque o crescimento da China e da Índia vai continuar a impulsionar o crescimento global.”Estou tão otimista no longo prazo que hoje (19/8/2011) investi a restituição do meu imposto de renda no índice S&P. Logo, aposto mesmo numa rápida recuperação!”, conta Bloom.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: